Passo-a-passo para limpar o quarto de bebê

Tempo de leitura: 4 minutos

Cuidar de um bebê requer uma atenção redobrada em atividades simples do dia a dia, como por exemplo na limpeza de um quarto de bebê.

Ao contrário do que alguns pensam limpar um quarto de bebê não é tão simples quanto uma faxina comum, já que o risco de contaminação é maior. Afinal, a imunidade de um bebê ainda não está fortalecida o suficiente para lutar contra as impurezas que trazemos para dentro de casa, por exemplo, na sola de nossos sapatos.

Na hora de limpar o quarto do bebê há alguns procedimentos que devem ser inclusos a fim de oferecer um ambiente mais saudável e evitar reações alérgicas, confira a seguir:bebe-dormindo-em-lencol-azul

1º Passo – Como evitar a proliferação de fungos e microorganismos no quarto de bebê

Manter o quarto arejado é o passo número um para garantir um ambiente mais saudável. Ambientes com pouca luz e pouco arejados são propícios para a proliferação de microorganismos causadores de doenças e reações alérgicas.

Leia também: Purificador de ar ou umidificador: qual mais eficiente para melhorar a qualidade do ar?

2º Limpeza a seco: use aspirador de pó semanalmente

O ideal é que o quarto seja aspirado pelo menos uma vez por semana. Dê preferência pela higienização com o aspirador de pó ao invés da vassoura, que levanta partículas de poeira e outros impurezas no ar. Essas partículas podem ser posteriormente inspirados pelos bebês, causando reações alérgicas.

Sempre comece dos cantos para fora e de cima para baixo.

Caso o seu piso não seja revestido de madeira, carpete ou outro material permeável lave o chão com água e sabão neutro.

3º Pano úmido após a limpeza a seco

Outro aliado na limpeza do seu quarto de bebê é um paninho umedecido com água morna e sabão de côco. Deve ser passado após o aspirador para garantir a total sanitização das superfícies e móveis.

O mesmo vale para o colchão do berço, o paninho úmido é importante para certificar-se de que não há resíduos de poeira e outras partículas de sujeira. Se possível é importante deixá-lo ao sol por um tempo depois do paninho.

Vale lembrar aqui que é imprescindível evitar o uso de produtos químicos agressivos. Principalmente aqueles com perfumes que possam provocar alergias.

  • Limpeza do chão: Dilua uma tampa de desinfetante com um odor leve, em meio litro de água. Evite desinfetantes perfumados, removedores com base de silicone, aromatizantes de ar e outros produtos químicos fortes.

4º Lavar brinquedos e roupas de cama semanalmente

Tecidos tendem a acumular poeiras e ácaros. Por isso, a lavagem ainda é a melhor maneira de higienizá-los, também é recomendado secá-los ao sol.

Lembrando que de acordo com o material do brinquedo há um procedimento diferente de higienização. Por exemplo, brinquedos de plástico devem ser lavados com frequência. Afinal, é comum até os três anos que os bebês levem os brinquedos à boca e isso pode facilitar na transmissão de microorganismos.

5º Decoração simples: menos é mais

Evite também acumular bichinhos de pelúcia, já que a espuma pode tornar-se um lugar propício para o acúmulo de ácaros.

Apesar de serem objetos que dão um toque especial ao seu quarto de bebê podem ser nocivos à saúde da criança. Portanto, dê preferência às pelúcias antialérgicas.

Quanto menos objetos no quarto menor é a probabilidade de acúmulo de sujeiras e de bagunça, além de facilitar a faxina.

quarto-de-bebe-pouca-decoracao.jpeg

6º Cuidado com produtos químicos

Procure olhar sempre o rótulo das embalagens antes de utilizar qualquer produto químico. Alguns produtos são fortes o suficiente para serem diluídos e manterem a mesma eficácia, otimizando custos e evitando reações alérgicas.

Neste sentido, já existe uma alternativa natural que além de ser sustentável, pois não gera emissão de produtos tóxicos no meio ambiente, também não provoca reações alérgicas ao bebê.

Essa tecnologia utiliza o próprio oxigênio para descontaminar microorgamismos, como mofo, ácaros, fungos, bactérias, vírus, além da purificação do ar. Os geradores de ozônio, têm eficácia cientificamente comprovadas e eliminam a chance de alergias respiratórias além de também neutralizar os odores.

Alguns cuidados extras:

  • Uma regrinha básica é evitar que a criança esteja no local durante a limpeza. Por isso, mantenha a criança em outro cômodo durante a limpeza. Conte com a ajuda de algum familiar para cuidar do bebê enquanto realiza a higienização.
  • Estabeleça um cronograma e intercale as tarefas, assim não sobrecarregará a faxina em um único dia causando uma maior exaustão do que o necessário.

Proteja a saúde de seu bebê adotando esses passos simples e tenha um ambiente descontaminado e mais seguro para quem você mais ama.

Receba esse e mais conteúdos sobre saúde diretamente no seu email, assine nossa newsletter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *