Febratex 2018: Ozônio no Tratamento de Água e Efluentes para a indústria têxtil

Tempo de leitura: 4 minutos

Inovação tecnológica reduz de 50 a 60% dos custos, possibilita a reutilização da água e atende às leis ambientais nacionais e internacionais, além de reduzir a formação de lodo na Indústria Têxtil.

Febratex 2018

A 18ª Febratex, maior feira da Indústria Têxtil das Américas, ressaltou a importância da inovação tecnológica para o setor. A Wier apresentou o poder do Ozônio com o Sistema de Tratamento de Água e Efluentes,

Um sistema que reduz o impacto dos resíduos tóxicos ao meio ambiente de acordo com as leis ambientais. Além disso, minimiza custos. Degrada poluentes, reduz cor, turbidez,  DBO, DQO e maus odores.

Indústria Têxtil no Brasil

Segundo a ABIT (Associação Brasileira de Indústria Têxtil), o Brasil é o quarto maior parque têxtil do mundo. Fato que justifica a relevância de desenvolver o segmento por meio de recursos tecnológicos que proporcionem o uso consciente dos recursos naturais e ofereçam maior lucratividade.

Leia também: Blumenau mostra as tendências da tecnologia para o setor têxtil na 16ª Febratex

O tratamento de água e efluentes, por exemplo, quando realizado de modo convencional forma um grande volume de lodo. Um material altamente tóxico envolve o uso de inúmeros produtos químicos e procedimentos, que geram altos custos, a fim de garantir as condições de descarte e emissão desses resíduos nas águas conforme as exigências da legislação ambiental.

O descarte incorreto oferece riscos ao ecossistema em que é lançado. Isso acontece devido à presença de corantes e outros poluentes advindos do processo industrial. Estes podem conter metais pesados de acordo com o método de tratamento utilizado.

Um dos maiores custos fixos da indústria têxtil que fazem tingimento são os descolorantes. Produtos que devem ser adquiridos mensalmente e podem ser completamente eliminados com o uso da tecnologia de ozônio.

Porém, a crise hídrica em muitas regiões do país demandou uma estratégia de gestão hídrica mais inteligente, que possibilite o reuso da água e a preservação deste recurso natural imprescindível ao planeta.

Neste sentido, o trabalho desenvolvido pelo CEO Bruno Mena “Inovadora Tecnologia Verde para o Real Tratamento de Efluentes”, rendeu à Wier o Prêmio Kurt Politzer de Tecnologia de 2017, na categoria Empresa Nascente de Base Tecnológica (Startup), concedido pela ABIQUIM (Associação Brasileira de Indústria Química).

estande-da-wier-feira-febratex-2018

Wier mostra tecnologia limpa para setor têxtil na Febratex

Reutilização da água na Indústria Têxtil

O ozônio é um gás oxidante que reage com uma série de substâncias poluentes transformando-as em unidades menores.

Esse processo melhora o resultado da qualidade final da água: o aspecto visual da água é aperfeiçoado, pois elimina cor, turbidez, DBO, DQO e maus odores. E, portanto, oferece a possibilidade de reutilização da água.

Atende às leis ambientais nacionais e internacionais

A ação do ozônio ao degradar as moléculas poluentes, assegura que o efluente líquido seja completamente descontaminado. Para que enfim, seja descartado de acordo com os parâmetros e diretrizes exigidos pelo Ministério do Meio Ambiente. Ou ainda para que seja reutilizado, otimizando a gestão hídrica com o reuso da água.

O ozônio é uma solução inovadora, pois todo o processo é sustentável. Ou seja, uma tecnologia limpa que utiliza apenas o próprio oxigênio para transformá-lo em ozônio para então executar o tratamento. Assim, o sistema reduz o uso de sanitizantes químicos, e não gera resíduos nocivos ao meio ambiente.

Confira como funcionam os sistemas. Lembrando que os mesmos podem ser customizados de acordo com a demanda específica de cada projeto.

Durante a feira, apresentamos dois produtos:

Sistema de Tratamento de Efluente para GRANDES VOLUMES: O ozônio é inserido através de difusores porosos localizados no inferior de um reator de contato transparente. Isso possibilita um monitoramento da formação de bolhas e a sua ação no líquido até a cor desaparecer.

corante-textil-azul-degradado-pelo-ozonio
Antes e depois do processo de tratamento da água: eliminação de corantes e outros polímeros do efluente.

Sistema de Tratamento por Recirculação para PEQUENOS E MÉDIOS VOLUMES: O ozônio é inserido por diferença de pressão (Efeito Venturi) em um sistema fechado, anexo a um reservatório com tampa transparente.  Por isso, a ação do ozônio na remoção da cor também pode ser monitorado pelo cliente.

A Wier acredita que as inovações tecnológicas muito contribuem para o desenvolvimento da indústria têxtil, com maior dinamismo e competitividade. Capacitam a inovação e educação de mercado, já que oferecem maior autonomia tecnológica. Por consequência, estimula uma sofisticação dos negócios, que também repercute na confiança da instituição frente ao mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *