Como usar o ozônio contra o mofo e ácaros

Tempo de leitura: 5 minutos

O mofo causa um incômodo enorme: traz problemas à saúde, tanto respiratórios quanto dermatológicos, pode deteriorar objetos, como aqueles guardados no fundo do armário, manchar peças de roupas, cortinas e outros tecidos e claro, manchar as paredes e armários.

O problema é que em algumas regiões de umidade ou em ambientes onde a incidência de sol é pouca, nenhum produto que promete desumidificar consegue realmente acabar com esse problema. É um gasto com produtos ineficazes e claro, de energia também.

Algumas pessoas ainda não sabem da relação que o mofo tem com a causa de doenças dermatológicas, por exemplo. Os ácaros, que vivem em circunstâncias onde o mofo é presente, estão relacionados à causa de alergias de pele. Seus perigos são inimagináveis,  confira a seguir alguns deles:

Problemas em decorrência da presença do mofo

Você já imaginou que a sua dor de cabeça pode ter uma relação com a presença do mofo?
Além desse, problemas como os de ordem gastrointestinais, como vômito e diarreia, cansaço, tosse, dor de garganta, dores no corpo, e evidentemente, a rinite, entre outros, de acordo com a gravidade e o tempo exposto.

O problema é que essas condições podem facilmente serem confundidas com outras causas, tornando difícil avaliar a toxicidade do mofo.

O que é o mofo?

O mofo é um micro-organismo que se reproduz por esporos que flutuam no ar, formando as colônias de fungos. Precisam de um ambiente quentes e úmido para se reproduzirem.

Já o bolor ataca principalmente as paredes e é caracterizado por manchas que podem crescer e se espalhar rapidamente se não forem tratadas adequadamente. Nem sempre são vistos a olho nu, apenas quando se depositam em superfícies como em paredes.

Causas do mofo:

A falta de luminosidade natural, ventilação ou de impermeabilização na estrutura do local e o excesso de umidade são apontados como as causas para a incidência do mofo.

agua-caindo-do-teto-de-uma-casa

Mas afinal como prevenir o mofo?

Há uma série de cuidados que podem ser tomados para prevenir a proliferação dos mofos. Primeiramente, tenha certeza de ter eliminado a causa principal quando se trata de infiltração de água e se desfaça de qualquer objeto que já esteja contaminado pelos fungos e evite materiais como papel e madeira que são excelentes fontes de alimentos para esses micro-organismos.

Leia também: Como eliminar os ácaros: mitos e verdades 

O que é o ozônio:

O gás ozônio é um elemento altamente oxidante, capaz de degradar qualquer bactéria, vírus, fungo ou micro-organismo causador de doenças. Ele é produzido de maneira semelhante a encontrada na natureza: através de descargas elétricas.

No caso do gerador de ozônio, o equipamento realiza essa descarga elétrica após absorver o oxigênio (O2) do ar e converte-lo em ozônio (O3), essa molécula é o oxidante mais potente encontrado na natureza. Estudos da USP afirmam que é cerca de 3.200x mais potente que o cloro, então, é possível imaginar o quão forte é o seu poder de higienização, não é?

Como é a ação do ozônio no mofo

No caso do mofo, o ozônio mata esses fungos porque destrói as estruturas celulares desses micro-organismos e os impede de se reproduzirem.  Ou seja, vai destruir os esporos dos fungos, o seu organismo de reprodução, assim como as colônias de mofo.

Sua eficácia na eliminação do mofo já foi comprovada em estudos realizados no Instituto de Medicina e Saúde dos Estados Unidos.

Você já deve ter lido inúmeras receitas caseiras que prometiam a eliminação milagrosa dos mofos. Mas além da eficácia científica comprovada do ozônio, seu uso trás inúmeros benefícios em relação aos métodos convencionais. Sua escolha traz benefícios para a sua saúde e para o meio ambiente. Confira a seguir:

Benefícios do ozônio na eliminação de mofo

  • Não usa produtos químicos:

É uma alternativa mais sustentável e econômica que os produtos químicos convencionais que só mascaram o problema.

  • Solução sustentável:

O cloro que geralmente é a alternativa mais usada para resolver o problema gera inúmeros resíduos poluentes ao meio ambiente. O ozônio depois da aplicação retorna ao estado original: uma molécula de oxigênio.

  • Eliminação definitiva do cheiro de mofo:

O mofo traz o mau cheiro como consequência, ao contrário dos produtos químicos que usamos normalmente, o ozônio mata a fonte causadora dos maus odores. Por isso, neutraliza qualquer odor, seja de causa orgânica, como vômito, cheiro de urina de animal, de matéria podre ou fétida, como também para causas químicas, como cheiro de tinta ou solventes.

  • Purificação do ar:

Sabemos que o mofo é um fungo que causa problemas respiratórios, mas ele não é o único. O ozônio purifica o ar combatendo qualquer outro micro-organismo. É a garantia de um ar mais puro, sem contaminantes, poeira ou outras impurezas.

mulher-respira-aliviada-na-poltrona.jpeg

  • É um método seguro:

O ozônio não causa alergia, é atóxico e não traz qualquer consequência à saúde quando usado conforme as instruções. O FDA (Food Drug Administration), instituto internacional que averigua os padrões de segurança de saúde e serviços humanos, considerando seguro e aprovado para o uso, ou seja, recebeu o título GRAS, Generally Recognized As Safe, ou ainda, reconhecido como seguro.

Ou seja, agora você já sabe como economizar reduzindo o uso de produtos químicos que prometem tirar o mofo, adotando uma solução mais sustentável, sem resíduos poluentes ao meio ambiente e a saúde de sua família. Ainda tem alguma dúvida sobre os geradores de ozônio na eliminação do mofo? Que tal uma conversa com nosso consultor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *