Como eliminar ácaros nos ambientes: mitos e verdades

Tempo de leitura: 4 minutos

Os ácaros adaptam-se facilmente em ambientes quentes, úmidos e escuros, por isso, colchões, almofadas, travesseiros e tapetes são ambientes ideais para o seu desenvolvimento.

O colchão é o seu esconderijo preferido, assim, é o local da casa de maior concentração. Estudos da UNICAMP estimam que em um único colchão é possível que vivam cerca de 20 mil ácaros, o que pode piorar de acordo com o tempo de uso.

O mesmo estudo também comprovou que é possível eliminar definitivamente esses animais. Ácaros são micro-organismos da classe dos aracnídeos, que alimentam-se de matérias orgânicas, como restos de comida, descamação natural da pele e poeira.

Eles são responsáveis por cerca de 80% de reações alérgicas, além de outras doenças, como a escabiose (sarna), conjuntivites e dermatites.

Hospedar-se em um ambiente contaminado por eles causar um grande mal estar, e pode ser evitado com algumas mudanças de comportamento conforme vamos apresentar nesse post.

Leia também: 7 dicas para preparar o quarto para receber um hóspede alérgico.

A FAPESP estima que haja mais de 20 mil espécies de ácaros, animais que foram classificados como os animais terrestres mais rápidos do mundo, capazes de percorrer uma velocidade 20x maior que um guepardo. Segundo estudos da Pomona College em Claremont (EUA).

Reação alérgica

Como consequência do contato com esses micro-organismos, o organismo pode responder com irritações, complicações respiratórias tais como, espirros, obstrução nasal, coceira nos olhos e nariz, sensação de peito fechado, e até agravar bronquites e asma.

mulher-sentada-com-alergia

Algumas doenças que os ácaros podem provocar:

A reação alérgica é uma resposta de defesa em excesso à composição desse micro-organismo. Descubra a seguir como evitá-los com os mitos e verdades sobre a eliminação de ácaros.

Prefira objetos de fibras e tecidos sintéticos.

Substituir cortinas de tecido por persianas, e utilizar objetos de fibras sintéticas, látex ou goma-espuma ajudam a impermeabilizar e evitam o acúmulo de poeiras.

Durante o sono eliminamos inúmeras secreções, tanto artificiais como cosméticos e perfumes, mas também biológicas, como a saliva, cerume, coriza, seborreia e o suor. Esses são considerados poluentes biológicos, pois são desencadeadores e agravantes em potencial de alergias.

O ventilador pode provocar mais alergias que o ar-condicionado.

O ventilador espalha muito mais a poeira. O ar-condicionado, por sua vez, resfria e desumidifica o ar, resultando num ambiente hostil para que esse hospedeiro se aloje. Evidentemente, o aparelho deve ser descontaminado com frequência, por meio do ozônio, por exemplo.

A alergia a ácaros é provocada pelo contato com os seus detritos e fezes.

Os ácaros se alimentam dos resíduos orgânicos do ambiente, como pele descamada e poeiras. Porém, são as suas fezes e detritos (ácaros mortos) que quando entram em contato com os indivíduos causam as alergias.

O sol mata os ácaros

Expor roupas, colchões, travesseiros, tapetes ao sol é uma excelente maneira de impedir a proliferação dos ácaros.

Porém, para eliminá-los completamente o processo deve ser somado posteriormente com uma limpeza de aspirador de pó. Pois os ácaros mortos são as fontes causadoras de alergias, e, portanto, devem ser totalmente eliminados a fim de evitar alguma contaminação.

As capas impermeáveis também podem auxiliar. Além disso, é importante substituir os cobertores por edredons, que retêm menos poeira.

O sol resseca as fibras de tecidos. A perda da umidade elimina a única forma de adquirir a água necessária para o seu desenvolvimento.

Ou seja, o calor destrói o equilíbrio do seu ecossistema e da corrente de ar e por isso desfavorece a reprodução dos mesmos.

Umidificadores de ar

Ao contrário do que pensamos, embora os umidificadores previnam alguns problemas respiratórios, podem desencadear uma multiplicação dos ácaros no ambiente.

A desidratação e irritação das mucosas com o aumento da umidade no ar estimula o crescimento de ácaros. Conforme explicamos antes, eles dependem de um ambiente úmido e quente como condição básica de existência.

Os problemas em decorrência da umidade excessiva podem ser combatidos com soluções que não agridem o meio ambiente. Técnicas que utilizam o próprio oxigênio para evitar a proliferação de ácaros, por exemplo.

Essa é a tecnologia oferecida pelos geradores ozônio, qualificada com laudos comprobatórios de combate a ácaros, mofo e micro-organismos.

Agora que você já é um expert na eliminação de ácaros, que tal assinar nossa newsletter e receba dicas exclusivas sobre sanitização sustentável.

Um assunto para um próximo e-book? Comente!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *